Minha primeira descarga

>> segunda-feira, 13 de julho de 2009


Você lembra da primeira vez que entrou numa sala de aula?
Quando comecei a minha Odisséia pedagógica, eu ainda estava fazendo faculdade e apareceu um anúncio para estagio em uma ONG. O Anúncio em papel A4 timbrado, se perdia no imenso mural do corredor da Faculdade, entre cartazes e demais poluição visual, mas aquela oferta de estagio me seduziu... Fiz de tudo pra conseguir a vaga, fui bem em todas as etapas, até que o resultado foi positivo pra mim.
Aí fui eu para o meu primeiro dia de trabalho, eu sabia que ia pegar uma turma de 20 crianças com idade entre 7 e 10. Nem é preciso ter experiência escolar pra saber que nessa idade as crianças têm muita energia, então resolvi que minha primeira aula seria de expressão corporal. Planejei a aula toda amarradinha com os tempos bem distribuídos. Começando em circulo (pra ser mais democrático) com relaxamento, um alongamento, jogos de improvisação e fechamento da aula com o depoimento corporal das crianças sobre a experiência.
Só em sonho, mesmo...

Ou melhor, só na teoria, pra uma aula acontecer tão bem como planejada.

Quando a aula começou...
Eu só consegui ouvir os nomes das crianças e quando começamos a primeira parte da aula (o tal relaxamento) em cinco minutos a turma se dispersou totalmente, os meninos corriam a trás das meninas e gritavam e brigavam e mordiam, enquanto outros riam de tudo e todos riam de mim, que não tinha o menor controle da situação.
Senti-me como um patinho de borracha preste a cair no vaso em pleno momento da descarga.

Desesperei-me , chamei , pedi, gritei, falei baixinho, com carinho, implorei e nada.
Ninguém me ouvia.
Ou nem queria me ouvir .
Ninguém tava nem aí pra relaxamento ou expressão corporal ou qualquer sorte do que eu tivesse planejado.

No meio do desespero eu me joguei no chão e comecei a gritar:
...AAAAAHAAAAHAHAHAH...sem parar...AAAAAHAHAHAHAAAA... Cada vez mais alto... AAAAAHAHAHAHAAAA... E mais e mais... AAAAAHAHAHAHAAAA...
É bem verdade que aproveitei a oportunidade pra soltar o grito de medo e o pavor de estar naquela situação sem nenhum controle, mas aos poucos o meu surto foi chamando a atenção das crianças, que iam aos pouco se aproximando em silêncio, com uma pergunta nos olhos:

"Professor, tá tudo bem? O Senhor tá bem? "
Aí, eu me sentei e respondi pra eles: “eu pensei que vocês queriam gritar, então eu também comecei a gritar...”.


Primmmmmmmmmmmm... Tocou o sinal, acabou a aula!

Assim acabou a minha primeira aula. Quando saí de lá eu só pensava em chegar logo em casa, mais precisamente no meu banheiro e dar a minha descarga no meu controle.




EDUCAÇÃO NÃO TEM CONTROLE!

1 comentários:

DESCARGA PEDAGÓGICA 13 de julho de 2009 14:42  

Laranja Mecânica,
Simplesmente adorei a sua descarga... é bem a sua cara deitar no chão e gritar (até hoje deve ter vontade de fazer isso).
É a comédia da nossa vida PRIVADA!!!

BEIJOS
MECchicken

About This Blog

Lorem Ipsum

  © Free Blogger Templates Digi-digi by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP