Para pensar e discutir...

>> terça-feira, 7 de julho de 2009



Caros amigos,
Ao assistir esse vídeo, fiquei impressionada com a sabedoria do entrevistado. Vale a pena, assistir e refletir o que a escola pode ou não representar na vida de uma criança. E também que acima de tudo, ela não é tão poderosa assim...as pessoas sobrevivem a ela.

5 comentários:

Anônimo 7 de julho de 2009 14:42  

Tudo neste vídeo é chocante (e não por ser uma novidade, mas por ser algo que todo mundo sabe e não faz nada pra mudar). Mas o que mais me deu nojo foi ele dizendo que "desafiou" a professora, mostrando o ponto de vista dele e o que os gênios da educação fizeram: expulsaram-no da escola. Que surjam muitos desafiadores de professoras burras como este. Estas professoras, que ainda se acham as detentoras do conhecimento, devem desaparecer das nossas escolas e principalmente, devem parar de fazer estragos na vida dos nossos jovens!

DESCARGA PEDAGÓGICA 7 de julho de 2009 16:09  
Este comentário foi removido pelo autor.
DESCARGA PEDAGÓGICA 7 de julho de 2009 16:17  

Caro colega, concordo com seu ponto de vista. Mas fiquei pensando no legado da educação que legitima esta autoridade sem propriedade dos professores. Aluno significa sem luz e como ele bem disse no vídeo,a separação de quem detém o conhecimento é visível. Mas cabe questionar...que tipo de conhecimento nós professores temos? O nosso conhecimento oras! E não o do outro!
Já dizia Paulo Freire, ninguém educa ninguém. Nós professores precisamos entender de uma vez por todas que somos apenas mediadores do conhecimento. Que somos responsáveis de estimular, apoiar e dar condições para um jovem como este do vídeo adquira conhecimentos a partir do seu mundo, para a transformação do seu mundo e da sua realidade.

Será que é difícil? Ah...Muito mais difícil do que pegar um planejamento pronto e passar a aula inteira copiando textos e mais textos no quadro. Ou é fácil parar para ouvir o que os alunos sabem e abrir um canal de comunicação idôneo, sem pré- conceitos, sem discriminação e acima de tudo, sem jogos de poder?

Talita 8 de julho de 2009 13:41  

Olá! Primeiro quero agradecer pela visita. Qt ao João, em casa tem uma família estruturada, com pai e mãe que não discute na frente dele, recebe muuuito carinho e limite. sabe o que me deixa confusa? É q esse comportamento é só na escola, em casa ele é super carinhoso e obediente até mesmo qnd vem um amiguinho visitar. Empresta os brinquedos, e etc... Nunca fui de bater, ao contrário, sempre usei a tática do cantinho da disciplina. Ele é uma criança super extrovertida, fala com td mundo (até com quem não conhece). Fica horas no meu colo e do pai trocando carinhos e beijinhos com a gente. Ele nunca perdeu ninguém de quem gostava muito. E esse comportamento se repetiu em outra escola que ele estudou. Algumas pessoas acham que é pq ele sente necessidade de ser o centro das atenções e como tem isso em casa não precisa fazer nada, já na escola ele tem q dividir a atenção com outras crianças. Realmente não consigo identificar o problema. Isso está tirando nosso sono (meu e do meu marido). Sempre fomos carinhosos com ele, por isso não compeendemos esse comportamento. Mas... acredito que com amor e paciência conseguiremos superar essa fase.
Beijinhos

Tecendo Histórias 12 de julho de 2009 22:49  

OLá ! Caramba, até que enfim conheço um(a) educador(a) que reflete sobre os temas mais importantes a educação e os coloca em post, em "cheque"...oferecendo um convite sincero e direto à reflexão sobre a "praxis" pedagógica. Parabéns! parabéns! parabéns ! Cada postagem sua é leitura obrigatória, muito bem apresentada: curta e direta ! Gostei demais ! Quero convidá-la a conhecer os meus cantinhos( são muitos e saberei esperar>.) Deixo aqui 3 endereços: http://mate-magica.blogspot.com http://tecendo-his´torias.blogspot.com e http://aprendizarteatelie.blogspot.com Um abraço, e até lá Betty

About This Blog

Lorem Ipsum

  © Free Blogger Templates Digi-digi by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP